Estudando memes, compreendendo a política: entrevista com Felipe Oliveira e Wesley Vasconcelos

Wesley Guilherme Idelfoncio de Vasconcelos é jornalista formado pela Universidade Federal do Cariri (campus Juazeiro do Norte), e Carlos Felipe de Oliveira Souza está no quinto semestre de jornalismo na mesma universidade. Os estudantes foram entrevistados em fevereiro deste ano para falar sobre alguns resultados de pesquisas feitas no âmbito do projeto “Narrativas Midiáticas e Datas Comemorativas: Disputas Políticas de Como se Lembra o Passado”, coordenado pelo professor e orientador Tiago Coutinho Parente. Na conversa, falamos sobre como os memes podem ser um lugar privilegiado para entender a história, a memória e os usos de novas linguagens na esfera política.

Memória e história dos terreiros em Juazeiro-BA: entrevista com Paloma Silva e Marcus Gomes

Nesta entrevista, conversamos com os estudantes Paloma Cristina da Silva Souza e Marcus Gomes, da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), sobre a pesquisa envolvendo as memórias e a história do Terreiro Ylê Asé Ayrá Onydancor, localizado em Juazeiro-BA. Os pesquisadores apontam durante o papo novas questões sobre a pesquisa envolvendo as comunidades negras, a importância de discussões de qualidade sobre as religiões de matriz africana no espaço acadêmico e a necessidade de documentação histórica como forma de combater o racismo e a intolerância religiosa.

Movimentos sociais esvaziados: problemas do marketing social na comunicação pública

Maria Clara de Sousa Caju é estudante de Relações Públicas na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e, desde o ano passado, investiga as relações entre o marketing social e os movimentos sociais, com foco nos esvaziamentos de sentidos que existem nas campanhas e ações veiculadas nas mídias sociais digitais. Nessa entrevista, que contou com a participação da professora orientadora Lídia Lídia Raquel Herculano Maia, as pesquisadoras discutem a campanha pública “Nenhuma a Menos, Paraíba”, veiculada no Instagram da Coordenadoria da Mulher de Campina Grande e que contou com apoio de influencers. Na conversa, elas apontam os limites do marketing de causa e as suas implicações para as discussão de questões e desigualdades estruturais da nossa sociedade.

Privilégio masculino e exposição na internet: o caso do Pinto Awards

Compreender as novas dinâmicas de sociabilidade nas mídias digitais hoje é um dos grandes desafios. Em nossa primeira entrevista do ano, conversamos com as pesquisadoras Ana Carolina de Souza Fernandes e Mariana Marcela de Fátima Moraes, estudantes da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), sobre a exposição de nudes masculinos no Twitter, a partir do evento #PintoAwards, que reúne uma competição de fotos de pênis a partir categorias pré-definidas. Até então, a edição já recebeu duas edições na rede e possui mais de 200 mil seguidores na página. Para acompanhar o papo, convidamos também a jornalista e professora orientadora Nealla Valentim Machado, pesquisadora do tema de nudes há alguns anos.

Transformando dúvidas e imaginação em pesquisa: entrevista com Luís Mauro Sá Martino

Luís Mauro Sá Martino é professor do Mestrado em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero. Autor de diversos livros na área de comunicação, dentre eles “Mídia, Religião e Sociedade” (Paulus, 2016), “Teoria das Mídias Digitais” (Vozes, 2014) e o mais recente “Métodos de pesquisa em comunicação” (Vozes, 2018). Por e-mail, ele conversa com a gente sobre os aspectos inicias do desenvolvimento de uma pesquisa, as etapas anteriores à escrita do projeto e a importância da teoria como algo para viver

Registrar e compreender movimentos nas mídias sociais: entrevista com Gabryella Câmara

Gabryella Eloi Câmara é estudante de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense e atualmente bolsista de iniciação científica PIBIC/CNPq em um projeto que analisa os conteúdos publicados pelo Movimento Brasil Livre e pela Frente Brasil Popular no Facebook. Nessa entrevista, ela fala sobre alguns resultados da sua pesquisa, problematiza a noção de sucesso dos movimentos sociais nas mídias digitais e os novos encaminhamentos da sua investigação.

Museus como experiências culturais de consumo: entrevista com Giovanna Orsatti

Giovanni Rodrigues Orsatti é estudante do curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). No segundo ano do curso, decidiu estudar as experiências culturais e de consumo nos museus, apontando alguns insights sobre o que pretende desenvolver na sua investigação. Nessa conversa, ela comenta suas hipóteses, primeiras reflexões e desafios.

Newsmaking, pesquisa acadêmica e o jornalismo do futuro: entrevista com Ytalo Cantanhede

Ytalo Silva Cantanhede é graduando do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Pernambuco e estagiário de redação na Delegacia Federal em Recife. Seu interesse pela pesquisa começou logo nos primeiros períodos da graduação. Hoje, a continuidade das suas investigações sobre mídia e processos sociais no jornalismo é um dos principais objetivos na universidade. Diretamente de Recife-PE, ele bate um papo com a gente sobre o newsmaking, suas experiências etnográficas mais recentes na redação jornalística, neutralidade no jornalismo e planos futuros.

A urgência de pensar educação e novas mídias: entrevista com Katherine Leal

Katherine Athaydes Leal é estudante de Comunicação Social – habilitação em Publicidade e Propaganda na ECA/USP e membra do Cibernética Pedagógica –  Laboratório de Linguagens Digitais. Atualmente, desenvolve uma pesquisa sobre educação e uso das tecnologias digitais em sala de aula. Nessa conversa, ela conta sobre os principais resultados do seu projeto, além dos desafios que surgiram na pesquisa desde o início da pandemia do coronavírus.

Iniciação científica para além da formação: entrevista com Eliza Bachega Casadei

Eliza Bachega Casadei é professora titular da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) de São Paulo e vice-coordenadora do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Práticas do Consumo na mesma instituição. Na estreia do Comuniciações, ela conversa com a gente sobre a necessidade de pensar a iniciação científica como algo além da formação acadêmica; suas primeiras experiências no universo da pesquisa; as políticas editoriais e científicas; e a importância de políticas científicas para graduandos.