Movimentos sociais esvaziados: problemas do marketing social na comunicação pública

Maria Clara de Sousa Caju é estudante de Relações Públicas na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e, desde o ano passado, investiga as relações entre o marketing social e os movimentos sociais, com foco nos esvaziamentos de sentidos que existem nas campanhas e ações veiculadas nas mídias sociais digitais. Nessa entrevista, que contou com a participação da professora orientadora Lídia Lídia Raquel Herculano Maia, as pesquisadoras discutem a campanha pública “Nenhuma a Menos, Paraíba”, veiculada no Instagram da Coordenadoria da Mulher de Campina Grande e que contou com apoio de influencers. Na conversa, elas apontam os limites do marketing de causa e as suas implicações para as discussão de questões e desigualdades estruturais da nossa sociedade.

Privilégio masculino e exposição na internet: o caso do Pinto Awards

Compreender as novas dinâmicas de sociabilidade nas mídias digitais hoje é um dos grandes desafios. Em nossa primeira entrevista do ano, conversamos com as pesquisadoras Ana Carolina de Souza Fernandes e Mariana Marcela de Fátima Moraes, estudantes da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), sobre a exposição de nudes masculinos no Twitter, a partir do evento #PintoAwards, que reúne uma competição de fotos de pênis a partir categorias pré-definidas. Até então, a edição já recebeu duas edições na rede e possui mais de 200 mil seguidores na página. Para acompanhar o papo, convidamos também a jornalista e professora orientadora Nealla Valentim Machado, pesquisadora do tema de nudes há alguns anos.

Transformando dúvidas e imaginação em pesquisa: entrevista com Luís Mauro Sá Martino

Luís Mauro Sá Martino é professor do Mestrado em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero. Autor de diversos livros na área de comunicação, dentre eles “Mídia, Religião e Sociedade” (Paulus, 2016), “Teoria das Mídias Digitais” (Vozes, 2014) e o mais recente “Métodos de pesquisa em comunicação” (Vozes, 2018). Por e-mail, ele conversa com a gente sobre os aspectos inicias do desenvolvimento de uma pesquisa, as etapas anteriores à escrita do projeto e a importância da teoria como algo para viver

A urgência de pensar educação e novas mídias: entrevista com Katherine Leal

Katherine Athaydes Leal é estudante de Comunicação Social – habilitação em Publicidade e Propaganda na ECA/USP e membra do Cibernética Pedagógica –  Laboratório de Linguagens Digitais. Atualmente, desenvolve uma pesquisa sobre educação e uso das tecnologias digitais em sala de aula. Nessa conversa, ela conta sobre os principais resultados do seu projeto, além dos desafios que surgiram na pesquisa desde o início da pandemia do coronavírus.